segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

MAIS CLÁSSICOS EM LINHA

Os Classica Digitalia têm o gosto de disponibilizar pela primeira vez em Acesso Aberto 5 novas publicações, com chancela editorial da Imprensa da Universidade de Coimbra, correspondentes aos títulos publicados na Série "Ideia".

Tal como todos os volumes dos Classica Digitalia, também os livros desta série são editados em formato tradicional de papel e na biblioteca digital (em Acesso Aberto).

Além do usual circuito de distribuição da IUC, a versão impressa das novas publicações encontra-se disponível em todas as lojas Amazon.

NOVIDADES EDITORIAIS

Série “Ideia” [monografias]
Partindo de uma orientação Hermenêutica, no sentido em que tanto a tradição filosófica quanto a abordagem sistemática de temas e problemas são objeto da interpretação atual, a série acolhe obras de diferentes metodologias, temas e perspetivas.

Diogo FerrerTransparências: linguagem e reflexão de Cícero a Pessoa (Coimbra, Imprensa da Universidade de Coimbra, 2017). 321 p.                                   
Link: https://digitalis.uc.pt/pt-pt/node/119930

[Através das lentes da filosofia, da imagem, da literatura ou do mito, os onze estudos neste livro abordam a auto-transparência reflexiva e linguística humanas, na sua relatividade, virtualidades e perplexidades. É privilegiado o estudo do pensamento do séc. XX, em especial a Fenomenologia e a Filosofia da Linguagem de Husserl, Heidegger e Wittgenstein, remontando-se também a aspetos da Retórica romana (Cícero e Agostinho) e retomando para os debates de hoje elementos estruturantes do pensamento kantiano e do Idealismo Alemão.]

Margarida I. Almeida AmoedoOrtega y Gasset em Lisboa: Tradução e enquadramento de La razón histórica [Curso de 1944] (Coimbra, Imprensa da Universidade de Coimbra, 2017). 146 p.

[José Ortega y Gasset deu em Lisboa, em 1944, um curso universitário intitulado "La razón histórica". Não obstante ter ficado incompleto, após interrupção por doença do autor, é talvez um dos mais importantes vestígios da sua estada em Portugal, durante a última etapa do seu longo exílio.] 

Maria da Conceição Camps e Mário Santiago de CarvalhoCor, natureza e conhecimento no curso Aristotélico Jesuíta conimbricense (15921606) (Coimbra, Imprensa da Universidade de Coimbra, 2016). 96 p.

[Unificados pelo arco teórico e hermenêutico que liga a física à metafísica, os três temas dos célebres "Comentários do Colégio Conimbricense da Companhia de Jesus" (1592-1606) - cor, natureza e conhecimento - revelam a surpresa da sua modernidade filosófica: sobre o primeiro tema,' evidenciando a insuspeitada ... produtividade da teoria conimbricense, haja em vista a semelhança entre as doutrinas de Manuel de Góis e as de Goethe, a respeito das cores; sobre o segundo tema, estudando as várias aceções de "natureza" e, por isso, promovendo a valorização de uma preponderância estética nos domínios da antropologia, da cosmologia e até da ciência; finalmente, sobre o último tema, demonstrando a inesperada surpresa de uma problemática teológica, a separação do conhecimento, poder comparecer devidamente adaptada na revolução de Descartes.]

Maria Luísa Portocarrero e José Beato (coords.), Ricoeur em Coimbra: Receção filosófica da sua obra (Coimbra, Imprensa da Universidade de Coimbra, 2016). 234 p.

[Por ocasião do centenário do nascimento de Paul Ricoeur, este volume junta tributos em redor de temas que marcaram a receção da obra deste filósofo em Portugal e, especialmente, na Universidade de Coimbra. Cada capítulo demonstra a fecundidade do pensamento de Ricoeur que, enraizado na “tradição reflexiva”, assumindo a mensagem das “filosofias da existência”, articulando Fenomenologia e Hermenêutica, adquire, hoje, crescente relevância. Esta é uma filosofia que promove o diálogo entre disciplinas, autores e culturas e supera divisões teóricas em ordem a enfrentar as exigências da praxis.]

Diogo Ferrer e Luciano Utteich (coords.), Filosofia Transcendental e a sua crítica: Idealismo, fenomenologia, hermenêutica (Coimbra, Imprensa da Universidade de Coimbra, 2015). 398 p.
Link: https://digitalis.uc.pt/pt-pt/content/livro?id=38234

[Se a contemporaneidade filosófica nasceu com a crítica de Kant à Metafísica, o presente volume apresenta uma perspetiva privilegiada da formação da filosofia contemporânea, realizando um percurso multifacetado em torno da ideia do transcendentalismo, que se mantém vivo muito através da diversidade de reações e críticas que suscitou ao longo dos séculos XIX e XX.]

Votos de boas leituras.
(Classica Digitalia) 

Delfim Leão

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.