segunda-feira, 21 de junho de 2010

A Sexualidade dos Adolescentes

Informação chegada ao De Rerum Natura.

Título: A Sexualidade dos Adolescentes Contada por eles Próprios
Autor: Didier Dumas
Editora: Bizâncio

Instalado que está o modelo médico na educação sexual que deve ter lugar em contexto escolar (assente na explicação da reprodução e nos riscos inerentes à sexualidade), são bem vindos contributos que abram perspectivas complementares, que se detenham, por exemplo, em aspectos da ordem dos sentimentos (De Rerum Natura).

Sobre o livro: Em matéria de sexualidade, apesar de tudo ter mudado, nada se alterou na educação dos jovens. Embora a nossa sociedade se considere livre e a sexualidade já não seja considerada tabu, os pais de hoje silenciam tanto o assunto como os pais de antigamente. A explosão das técnicas da imagem, porém, faz com que os jovens se confrontem cedo demais com a pornografia. Este paradoxo entre o exibicionismo vulgar, por um lado, e o silêncio parental, por outro, surge como a causa mais importante da angústia dos adolescentes.

Sobre o autor: Didier Dumas dá-lhes a palavra, e os jovens, dos 14 aos 22 anos, confiam-lhe as suas experiências, problemas e medos, exprimindo-se com todo o à-vontade, sem tabus, sobre este assunto delicado e íntimo. Para que os nossos adolescentes e os das gerações vindouras possam ter uma vida sexual mais equilibrada, é urgente ensiná-los a falar de sexualidade. Porém, ao contrário do que se pensa, tal não se resume a explicar a reprodução e os diferentes riscos que correm. Pressupõe que se possa falar de amor e de desejo, desde a mais tenra idade. Um livro essencial que alternadamente dá a palavra aos jovens e ao adulto.

3 comentários:

  1. Mais uma moda como os computadores na escola.

    E por coisas irrelevantes como estas que o ensino está na actual situação.

    No leu tempo não havia nada disto e a espécie não terminou.

    ResponderEliminar
  2. @Pedro

    O seu argumento é ridículo e falacioso, só mostra que é uma pessoa ignorante.

    O objectivo da educação sexual, não é , CLARO, aprender a foder! Isso toda a gente sabe.
    São questões muito mais complexas neste caso, de cariz sentimental, mas até agora o que se discutia era o risco de doenças, anatomia etc.
    Logo, é claro que a espécie não acaba mesmo sem educação sexual. Não é esse o objectivo.
    Logo PORQUE RAIO
    É QUE ALGUEM NO PERFEITO JUIZO DIRIA
    "ah eu não tive educação sexual, e também fudi = No meu tempo não havia nada disto e a espécie não terminou. "
    Só mostra que é um antiquado, educado ainda num sistema bem fascista, e que desconhece completamente um assunto já de si bastante sensível, para o qual só vem dar um contributo de brejeirice, e vulgaridade, duas coisas que já temos de sobra, muito obrigado

    ResponderEliminar
  3. Igor, a citação que fez do meu texto é falsa. Como tal, você é desonesto e ainda por cima mal educado. Produto do eduquês certamente.

    Espero que um dia ganhe capacidade de raciocínio e a boa educação que não lhe deram na escola.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.